ALFREDO VIEIRA

ALFREDO VIEIRA

Realismo, Hiperrealismo, Impressionismo, Acadêmico, Clássico, Contemporâneo

quarta-feira, 30 de outubro de 2013

Alma das Gerais





minas são muitas...



(...)Ser Mineiro é ver o nascer do Sol

e o brilhar da Lua,

é ouvir o canto dos pássaros

e o mugir do gado,

é sentir o despertar do tempo

e o amanhecer da vida.
Trecho de “Ser Mineiro” – Carlos Drummond de Andrade


Numa ousadia genial de ilustrar a alma dessa gente, que me enche de orgulho por ser mineiro, Alfredo vieira apresenta o universo, os lugares e a gente dessa terra abençoada por deus chamada minas gerais. São imagens pintadas com absoluta competência e esmero numa denuncia alegre, numa explosão colorida de talento que faz deste jovem artista, um legítimo representante da arte realista mineira, e numa tal realidade que acende nossos olhos e ilumina nossas almas que, como eu, que não resido mais nessa terra de arfantes encantos, sopra de frescor minha saudade e me faz adormecer com sorriso nos lábios, no balanço de imagens gostosas da infância. Alfredo vieira é a promessa da boa arte, que sim, deve perpetuar, assim como a cultura mineira, seu artesanato e sua culinária, referências neste país rico e varonil.


Minas são muitas, já dizia o poeta, e muito mais do que Alfredo representa aqui nessa mostra, mas neste breviário, este artista diz pictoricamente que só quem anda por essas terras só quem puxa uma prosa com um matuto e freqüenta as cozinhas simples dos casebres, toma aquele “cafezin” gostoso acompanhado do pão de queijo, quem acorda “cedin” com o mugido do gado numa fazenda e acompanha a ladainha das rezas e novenas, sabe que minas é muito mais do que suas montanhas e suas  canções. Que ser mineiro é ser acima de tudo um homem de bem; que o verdadeiro mineiro não te passa pra trás, que te dá informação até do que não sabe, que faz seus bordados assim como cuida de sua criação e suas plantas: com dedicação e amor.

Alfredo Vieira é um sujeito de Minas. Só isso já mostra que boa gente ele é... E muito talentoso!

                                                                                                                     
                                                                     Hélio Castro Alves – Jornalista e Amigo

Nenhum comentário:

Postar um comentário